Meu pai, meu amigo

Pai querido…
Foi segurando em tuas mãos
Que aprendi a caminhar no mundo
A levantar-me em cada tropeço
Aprendendo com meus erros

Em teu olhar, na firmeza
E crítica construtiva,
Aprendi sobre o valor dos limites
Da organização e disciplina
Valores que possibilitam
Expressarmos o nosso melhor

Houve calmarias
Nas quais juntos sorrimos,
Cantamos e celebramos
Houve também turbulência
E foste o amigo que me ouviu
Que acalmou as tempestades

Um dia, então, na jornada da vida,
Escolhi seguir meu caminho
Indo em direção ao meu sonho
Que ao ser partilhado contigo
Foi nutrido por tuas palavras
Que até hoje vibram em minha mente
Vá em frente! Siga que estarei contigo!
Assim aprendi a ousar
Por caminhos não antes trilhados

No início estremeci
Em cada um dos passos
Em terras distantes
Crescer é difícil…
Tua confiança em mim depositada
Foi a força que me levou adiante

Assim, sentindo tua presença,
Enfrentei os dragões imaginários
Descobrindo que posso triunfar
E realizar utopias
Tudo isso graças a ti

Obrigada…
Onde quer que estejas
Por teres me preparado
Para uma vida de impermanência
Ensinando-me o valor do ser humano
Do respeito, dignidade e ética,
Riqueza interior a ser cuidada
Para o nosso bem-estar
E bem-estar de todos.

Por: Erica Brandt

Data: 21/08/2010

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × quatro =