No Infinito Universo do Amor

Amar na suavidade do vento

Sentindo a brisa delicada

Que acaricia nossa pele

Que aquece nosso corpo

Com os raios do sol

 

Um toque acalentador

Que nos conduz a vivermos

O Esplendor dos esplendores

A Luz das luzes

Na descoberta

Do Universo Infinito

Que nos habita

Que se expande

Em cada encontro

De olhos, de mãos

De lábios, de pele

 

Juntos, em cumplicidade

Vivemos no encontro carnal

O que nos aproxima da Nascente divina

 

Um para o outro nos tornamos

Mensageiros dos Céus

Deste amor que pode ser sentido

Bebido, saboreado

Cheirado, tocado

Explorado por todas as sensações

E, sem posse, fluindo nas águas doces

Da sabedoria do coração

 

Nutrindo o corpo, a alma e o espírito

Um outro sentir, um outro olhar

Um outro escutar do som Melodioso do Universo

Nos Incessantes mergulhos nas águas

Nos Incessantes vôos nos Céus

 

Por: Erica Brandt

Data: 15/04/2010

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − dezessete =

Facebook