Noite

Estrelas cintilantes
Iluminam os olhos teus
Na sombra da noite
Quando perdido
Não encontras o teu caminho

Se ouvires a noite
Quiçá descubras
O canto do silêncio
Que acalenta a mente
Perturbada pelas incertezas
Diante dos caminhos
Ainda não trilhados

Se tocares meus lábios
Sentirás o som
De cada palavra
Nascida e dirigida
No pulsar do desejo
E da serenidade
Diante da certeza
Que não há mais volta
Quando descobrimos
Que o jeito antigo
De levarmos a vida
Nos mantém acorrentados
No medo que retém
A expressão plena
De nossa Grandeza

Em cada noite
No céu continuam as estrelas
E você mergulhado
Na sua própria noite
Escura e fria
Perdendo mais um dia…

 

Por: Erica Brandt

Data: 15/04/2010

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + onze =

Facebook